COZINHANDO NA PAISAGEM NOS MERCADOS DE OLHÃO

dsc_0289

uma acção performativa de Jorge Rocha
com a participação de Hugo Oliveira e Veralisa Brandão
6 de Setembro de 2015

Data: 6 de Setembro às 18h
Local: Ao lado dos Mercados de Olhão
Visita orientada: 17h30 – com partida do Museu Municipal
Participantes convidados: Hugo Oliveira e Veralisa Brandão
Organização: Rizoma Lab e Museu Municipal de Olhão
ENTRADA LIVRE – Não necessita inscrição prévia

O PALATO realiza mais uma sessão de Cozinhando na Paisagem, desta vez nos Mercados de Olhão. A sessão conta com a participação de Hugo Oliveira e Veralisa Brandão, investigadores do Museu Municipal de Olhão e terá início às 18h, antecedida por uma visita orientada com partida do Museu às 17h30.

A acção performativa realizar-se-à perto dos Mercados Municipais de Olhão, num dos jardins circundantes e tendo como pano de fundo a paisagem da Ria. Será uma sessão que abordará do ponto de vista temática a dimensão história e gastronómica destes edifícios, partindo de um menu que será revelado na hora, mas que não poderia deixar de dar destaque ao ambiente marítimo desta localidade.

Hugo Oliveira
Licenciado em História pela Universidade Autónoma de Lisboa desde 2004. Ingressou na Câmara Municipal de Olhão em 2009, na área da Cultura no então designado Museu da Cidade de Olhão. Actualmente desempenha funções de coordenação no actual Museu Municipal de Olhão. A nível académico encontra-se a frequentar o Mestrado na área de Arqueologia, na Universidade do Algarve.

Veralisa Brandão
É licenciada em Património Cultural, pela Universidade do Algarve, e mestre em História do Algarve pela mesma Universidade, com tese intitulada O Compromisso Marítimo de Olhão (1765-1873). Desde 2007 é técnica superior de Património Cultural no Museu da Cidade de Olhão. Desempenha funções de promoção e divulgação cultural, inventário do acervo, investigação e produção executiva de exposições. Entre os projectos realizados contam-se várias exposições dedicadas ao património cultural de Olhão nomeadamente relacionadas com a história das pescas e da sua comunidade piscatória.
Mercados de Olhão
Os mercados de Olhão são um dos ex-líbris da cidade olhanense que começaram a ser construídos em 1912, sendo inaugurados quatro anos depois. Há quase um século que são um dos postais ilustrados de Olhão e local de visita obrigatória para turistas e residentes.
Foram construídos roubando espaço à Ria, consolidando-se as edificações através de um processo conhecido por bate-estacas, ficando cada um dos edifícios apoiado em oitenta e oito estacas, ligados entre si através de arcos de alvenaria de tijolo. É um local a visitar, por estes e outros motivos.
Exemplo modelar da arquitetura do ferro e do vidro, o edifício, com enorme impacto urbanístico, em tijolo aparente e estrutura metálica, foi edificado para dotar a cidade de Olhão de uns mercados funcionais, o que veio a acontecer. Todos os dias, centenas de pessoas visitam os Mercados, em busca do melhor peixe, frutos e verduras.
De planta longitudinal, os Mercados são compostos por dois espaços retangulares de vértices arredondados, correspondendo ao Mercado das Verduras e ao Mercado do Peixe, sendo ambos delimitados por quatro torreões circulares envidraçados.
Submetidos a obras de reabilitação nos finais do século XX, mantêm o aspeto exterior, reabrindo ao público em 1998. Uma das novidades mais recentes é o seu interior, forrado com azulejos pintados por Costa Pinheiro.

Cozinhando na Paisagem integra-se no projecto PALATO e é uma ação performativa sobre sítios históricos e arqueológicos, um espetáculo gastronómico que decorre nos locais com uma paisagem em plano de fundo, abordando temáticas que colocam a Gastronomia de cada época em cruzamento com os hábitos alimentares da sociedade contemporânea.
Em cada sítio histórico é montada uma infraestrutura improvisada onde o artista, em conjunto com os investigadores de cada monumento, desenvolve uma ação performativa num formato talk show, cozinhando ao vivo e transmitindo em direto na Internet, assumindo os públicos físicos e virtuais como participantes no processo de criação artística.
Partindo de um menu inspirado nas entrelinhas da História e da Arqueologia, são consideradas as características únicas de cada local e valorizados os fatores paisagísticos, patrimoniais e sociais. Cada sessão é antecedida por uma visita comentada ao local, desenvolvida em colaboração com as entidades responsáveis por cada sítio histórico.
Todas as sessões são transmitidas em direto, em www.palato.org/transmissao, resultando num conjunto de paisagens virtuais armazenadas no Canal PALATO do site www.palato.org, sendo estas o foco da investigação artística em curso.

Próximas acções confirmadas:
Mercado de Olhão (Concelho de Olhão) – 6 de Setembro
Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe (Concelho de Vila do Bispo) – 18 de Outubro

Downloads de Imprensa:

bitmap

Equipa do Palato:
Coordenação artística: Jorge Rocha
Coordenação científica: Elena Morán
Produção: Carmo Serpa
Comunicação: Luísa Rosa Baptista
Fotografia: Ricardo Soares
Equipa do Museu Municipal de Olhão:
Coordenação do Museu/Arqueologia: Hugo Oliveira
Curadora/Investigadora: Veralisa Brandão
Serviço Educativo/ Investigadora: Sandra Romba
Uma iniciativa

rizomalogo

Parceiro estratégico:

logo_olhao

Parceiro científico

logo_MMO_AF-01

Parceiro media:

logo_sul_informacao

Outros apoios:

logo_seisMARIASLOGO_LACformosa

Informações:
Localização (ver mapa)
Com transmissão em direto no site www.palato.org/transmissao
Mais informações em www.palato.org ou pelo e-mail palato@rizomalab.pt

Contactos telefónicos: Carmo Serpa – 964735536 (Produção)
Luísa Baptista – 966803707 (Comunicação)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.